Estamos no século 21. A
chegada do homem à lua já é notícia antiga. Doenças antes mortais hoje
são tratadas com simples vacinas. A ciência avança a passos largos, mas
o mundo ainda guarda seus segredos.

Mistérios antigos desafiam pesquisadores, fenômenos incompreensíveis nos chocam..

6 – Linhas de Nazca


Desenhadas na planície do deserto de Nazca, no Peru, estão gigantescas
figuras difíceis de ver ou perceber do chão. Nada se sabe sobre quem as
criou, nem por que e como. Os desenhos, que podem chegar até 270 metros
de comprimento, representam figuras detalhadas, geralmente animais ou
plantas, ou padrões geométricos e se tornaram sensação quando foram
sobrevoadas de avião pela primeira vez na década de 1930.

Alguns escritores, como o suíço Erich von Däniken, afirmam que os
desenhos não poderiam ser criados com a tecnologia da época e que são
provas do contato de seres extra-terrestres com os povos da região.

Mas um grupo de pesquisadores comandando por Joe Nickel da Universidade
de Kentucky foi capaz de reproduzir alguns dos desenhos sem o auxílio
de aviões usando a tecnologia disponível há mais de 2000 anos.

Alguns estudiosos acreditam que as figuras têm razões religiosas e
foram criadas de tal forma para que os deuses pudessem lê-las. Outros
acreditam que são desenhos astronômicos, que poderiam ser usados como
calendários e para registrar a órbita de alguns planetas. Muitos
apontam como prova a figura de um macaco, cuja calda descreveria a
trajetória orbital dos planetas de nosso sistema solar.

Seja qual for a verdade, a ciência e os pesquisadores ainda não chegaram a um consenso.

Saiba mais:

http://en.wikipedia.org/wiki/Nazca_lines
http://skepdic.com/nazca.html
http://www.world-mysteries.com/mpl_1.htm

5 – O Manuscrito de Voynich

O Manuscrito de Voynich é um documento medieval ilustrado escrito em uma linguagem desconhecida.

O documento foi batizado com o nome do americano de descendência
polonesa Wilfrid M. Voynich, um comerciante de livros antigos que
adquiriu o manuscrito em 1912 de uma escola jesuíta localizada nas
proximidades de Roma.

Pesquisas posteriores apontaram para evidencias de que o primeiro
proprietário do manuscrito poderia ter sido o Imperador Rodolfo II da
Boêmia. Conhecido como um dos monarcas mais excêntricos da história da
Europa é sabido que Rodolfo II foi um grande patrono e entusiasta da
alquimia e astronomia.

Desde sua aquisição em 1912 o manuscrito passou pelas mãos de vários
especialistas. Criptologistas ingleses e americanos, especializados em
quebrar códigos nazistas durante a Segunda Guerra, tentaram em vão
decifrar se conteúdo.

Evidências sugerem que o livro teria sido produzido no século XVII.

Um estudo de suas ilustrações indica que o manuscrito possa ser
dividido em seis partes: ervas, astronomia, biologia, cosmologia,
farmácia e receitas.

Saiba mais:

http://en.wikipedia.org/wiki/Voynich_manuscript
http://www.voynich.nu/
http://www.flickr.com/photos/3e/sets/72157600089509882/

4 – Cabelos de Anjo

Cabelo de Anjo é uma substância de origem desconhecida que cai do céu e
desaparece ao menor contato físico. Seu nome vem de sua semelhança com
fios de cabelos bem finos, ou teias de aranha.

A ocorrência da queda de Cabelos de Anjo foi observada em vários
lugares do planeta, especialmente nos Estados Unidos, Europa Ocidental,
Austrália e Nova Zelândia.

Muitos acreditam que a substância é deixada por discos voadores já que
relatos aparição de OVNIS é comum quando os Cabelos de Anjo são
encontrados.

Cientistas ainda não foram capazes de encontrar uma explicação para o
fenômeno, mas alguns biólogos afirmam que a substancia pode ser, de
fato, teia de aranha, citando a existência de algumas espécies de
aranha que vivem nas copas de árvores e se movem “voando” através das
correntes de ar.

Na década de 90 um caso particularmente interessante aconteceu em
Alessandria, Itália. A cidade amanheceu coberta pelos filamentos
misteriosos: casas, carros, ruas.

Cientistas analisaram amostras e concluíram que o material era sintético, descartando, portanto, a teoria de ser teia de aranha.

Saiba mais:

http://www.crystalinks.com/angelhair.html
http://www.rense.com/general44/ital.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Angel_hair

3 – A morte de Jeannie Saffin

A morte de Jeannie Saffin é apontada por muitos como prova
incontestável do fenômeno da combustão espontânea. É na verdade um dos
únicos casos em que a vítima pegou fogo sem razões aparentes em frente
a testemunhas.

Às 4 da tarde de uma quarta feira de setembro em 1982, Jeannie Saffin,
que tinha 61 anos, mas a idade mental de uma criança de 6, estava
sentada na cozinha de sua casa quando repentinamente foi tomada por
chamas.

Seu pai de 82 anos, que estava sentado na mesa próxima, disse que viu
um clarão pelo canto dos olhos e quando se virou viu a filha coberta
por chamas, principalmente na boca e mãos.

Segundo o senhor Saffin, Jeannie não emitiu nenhum ruído. Ficou parada enquanto era consumida pelas chamas.

Enquanto o senhor Saffin tentava apagar as chamas com água seu enteado
Donald entrou na cozinha e viu Jeannie sentada “soltando fogo pela boca
como se fosse um dragão”.

Os dois finalmente conseguiram conter as chamas e chamar a emergência.

De acordo com os paramédicos a cozinha estranhamente não apresentava
marcas de chamas ou fumaça. Suas roupas também sofreram poucas
queimaduras.

Jeannie entrou em coma no hospital e morreu 8 dias depois.

Os policiais que investigaram a morte da mulher não puderam encontrar uma causa para sua combustão.

A única teoria capaz de explicar o caso até hoje é a de que Jeannie queimou de dentro pra fora sem causa ou razão.

Saiba mais:

http://en.wikipedia.org/wiki/Jeannie_Saffin
http://www.csicop.org/si/9803/shc.html
http://science.howstuffworks.com/shc2.htm

2 – Chuva vermelha em Kerala

De Julho a Setembro de 2001 ocorreram vários episódios de chuva
vermelha na cidade de Kerala, Índia. Chuvas amarelas e pretas também
foram testemunhadas.

As chuvas foram acompanhadas por eventos estranhos. Estrondos e brilhos
de origem desconhecida, bosques inteiros com queimaduras nas folhas das
árvores e arbustos com folhas enrugadas ou ressecadas.

A versão oficial do governo indiano é que a coloração é causada por esporos de algas vermelhas conduzidos pelo ar.

K.K. Sasidharan Pilla, cientista do Departamento Meteorológico Indiano
atribuiu a chuva vermelha a partículas emitidas vulão Mayon, nas
Filipinas, que estava ativo na época. Segundo o doutor Pilla é possível
que as partículas tenham sido conduzidas pelo vento e se precipitado
junto com a chuva, explicando a coloração e a queimadura nas folhas das
árvores.

Os cientistas Louis e Kumar, da Universidade Mahatma Gandhi, em
Kottayam, acreditam que as partículas são de origem extra-terrestre.
Segundo eles a região teria sido atingida por um cometa (o que explica
o clarão e o estrondo) que liberou as partículas na região. A dupla
concluiu que os microorganismos encontrados na chuva são de origem
orgânica e apresentam características bastante particulares, como a
capacidade de se desenvolver a 300ºC.

Até hoje os cientistas não entraram em um consenso.

Saiba mais:

http://en.wikipedia.org/wiki/Red_rain_in_Kerala
http://whyfiles.org/shorties/207red_rain/
http://astrobiology.cf.ac.uk/redrain.html

1 – O Sinal WOW!

Na noite de 15 de agosto de 1977 o astrônomo Jerry Ehman, da
Universidade de Ohio observava a saída dos dados que informavam a
potência e a duração dos sinais recebidos pelo radio telescópio Big Ear.

O telescópio fazia parte do projeto SETI que varre o céu em busca de sinais de inteligência extra-terrestre.

A maior parte dos sinais já era de conhecidos objetos celestes naturais
que produzem sinais de rádio como galáxias e satélites, mas então
repentinamente um pequeno sinal começou a crescer até atingir seu
máximo e então decrescer e sumir. No total o sinal teve um tempo de
duração de 72 segundos, mas o mais surpreendente era sua intensidade,
era tão forte que o a agulha extrapolou os limites o papel de registro.

Completamente atônito, sem muito tempo para pensar em descrições
cientificamente precisas, Ehman escreveu ao lado do código que
representava, na impressão feita pelo computador, a intensidade do
sinal: WOW!

O sinal de 420.456 MHz foi o mais forte capturado pelo radio telescópio
em 14 anos de operação. O tempo de sua duração também chamou atenção.
Setenta e dois segundos é exatamente o tempo que a rotação da Terra
levaria pra girar o telescópio através de um sinal vindo do espaço.

O sinal foi captado vindo da região da constelação de Sagitário.

Até hoje nenhuma teoria conseguiu explicar a origem do sinal.